06/03/2020 às 10:57

Alimentos e bebidas podem ter um 2020 promissor

O setor alimentício é um dos que têm mais chances de crescimento no ano de 2020. Por ser um mercado promissor, o crescimento da abertura de pequenas empresas do ramo alimentício está aumentando no país, e os negócios que já existem estão tendo a oportunidade de expandir seu faturamento no mercado interno.

A economia brasileira demonstra sinais de melhoria e, com isso, alguns setores relacionados à alimentação como fornecimento de comidas prontas, lojas de doces e bebidas e outros empreendimentos relacionados a alimentação e bebidas conseguiram atingir boas taxas de crescimento.

Diante de um contexto favorável, o momento atual é excelente para quem deseja investir nesse segmento. Entretanto, para que o negócio dê resultados, é fundamental investir na qualidade dos produtos, observando as tendências, e, principalmente, buscar se diferenciar dos outros empreendimentos do ramo alimentício já atuantes no mercado.

As exportações no setor alimentício estimam crescimento de 3,4% em 2020

Não é só o mercado interno que está favorável no que diz respeito ao setor alimentício. Segundo o Instituto Nacional de Estatística (INE), as empresas do setor de alimentos e bebidas também apostam no crescimento de suas exportações para o ano de 2020. Acredita-se que o aumento do número de suas exportações seja de 3,4% em 2020 em comparação ao ano anterior.

Os dados da pesquisa ainda mostram as perspectivas das exportações de alimentos e bebidas dentro e fora da União Europeia (UE). Nos países que estão fora da UE, estima-se que o crescimento das exportações seja de 4,8%. Já para os países que compõem a UE, os números são um pouco menores: as estimativas do setor apontam para um aumento de 2,7%.

O setor alimentício sofre menos com os efeitos da crise e recessão. O setor de alimentos representa um dos maiores gastos do brasileiro, o que comprova, mais uma vez, todo o potencial que esse ramo tem de crescimento e investimento.

De acordo com dados divulgados pelo IBGE, o brasileiro gasta, em média, 31,1% com alimentação fora de casa do total do seu orçamento. Ou seja, abrir um negócio relacionado à alimentação é uma excelente alternativa para quem deseja ter sucesso.

(Fonte: Terra)